Quem Somos

RYUBUKAI significa:

logo3

Ryu – vem da palavra Ryukyu, antigo nome de Okinawa
Bu – Budo, Caminho das Artes Marciais
Kai – Escola ou Associação

Mestre Yasunori Yonamine

Nascimento – 29 de Setembro de 1941

Local: Nishihara – Okinawa – Japão

e-mail 1Mestre Yasunori Yonamine e Grão Mestre Meitoku Yagi

Aos 14 anos iniciou os seus treinos com um grupo de amigos, onde cada um tinha o seu estilo de karate e treinavam juntos em grande harmonia.

13 de Agosto de 1961 – Chega ao Brasil, pelo porto de Santos, aos 19 anos, com seus pais e mais sete irmãos menores.

14 de Outubro de 1967 – Casa-se com a Sra. Helena Yonamine, e dessa união nascem os seus 5 filhos: Simone Hatsumi, Cintia Yumi, Naomi, Yuka e Kunihiko, todos eles formaram-se faixas pretas e fizeram parte da Seleção Brasileira, mas seu orgulho maior é ter conseguido levar todos eles para conhecer o berço do karate e a sua Terra Natal, Okinawa.

1968 – Começou a ministrar aulas na Associação Okinawa de Vila Carrão

1976 -Começa a treinar com o Mestre Meitoku Yagui em Okinawa e recebe o 6º Dan.

1983 – Inaugura o seu Dojo na Vila Carrão, onde está até hoje.

1985 – 8º Dan

1997 – 9º Dan

2010 – 10º Dan

Formou mais de 200 faixas preta.

“Único professor do Continente a ser especialmente convidado pelo governo japonês para realizar demonstrações e ministrar palestras nos principais eventos da modalidade, tais como: Kokutai/Okinawa – 1987 (Olimpiada Nacional Japonesa)

– Campeonato Japonês – 1995
– Campeonato Mundial / Okinawa – 1997

AcademiaRyubukai

Formou-se técnico em Economia pela Okinawa Dai-Gako, em Naha Foi o primeiro professor a receber o 9º Dan com apenas 57 anos de idade. Ministrou aulas no Brasil, Chile, Portugal, Argentina, Suriname, Canadá, EUA e Romênia. Primeiro árbitro da América do Sul a ser credenciado pela WKF nas duas modalidades, kata e kumite.

romeniaROMÊNIA

MATÉRIA ROMÊNIA

Utiná Press – Ano 09 – Ed.104 – Dezembro/2006
Yonamine sensei é aplaudido de pé em Campeonato na Romênia

O mestre de karatê, Yasunori Yonamine (9º dan) ministrou um curso para árbitros e técnicos que participavam do Campeonato Mundial de Karatê para crianças e jovens do WUKO (World Union Karate-do Organization), realizado nos dias 18 e 19 de outubro de 2006, em Cluj Napoca, Romênia.

Este campeonato, que é realizado a cada dois anos em um país diferente (o próximo será em 2008, na Itália), engloba todos os estilos de karate oficiais, o Go-ju Ryu, Wado Ryu, Shito Ryu e Shotokan, e teve a participação de vários países do mundo como: Brasil, Ucrânia, Romênia, Itália, Portugal, Palestina, Índia, Argentina, Chile, Espanha, Bélgica, Irlanda, Rússia, Suécia, Eslovênia, Hungria, África do Sul, entre outros.
O “World Karate Championships for Children, Cadets and Juniors” contou com a participação de nada menos que 1.140 inscritos e 61 equipes de kata (golpes) e kumite (luta), quase batendo o recorde mundial, sendo que muitos participantes não puderam se apresentar por não conseguirem tirar o visto.
Além de Yonamine sensei, que é mestre, 9º dan, estilo Go-ju Ryu, participaram do seminário e palestras, o sensei Kando Shibamori, 7ºdan, estilo Wado Ryu, Sei Iwasa, 7º dan, estilo Shito Ryu e Sean Henke, 6º dan, estilo Shotokan. Segundo a comissão organizadora, estes seminários serviram para que todos os participantes tivessem suas técnicas melhoradas.
Yonamine sensei conta que foi a primeira vez que foi convidado a ministrar um curso para este evento e se sentiu muito feliz em representar Okinawa num evento internacional de grande porte, pois é o único uchinanchu árbitro da WKF (Federação Mundial de Karate) e palestrante reconhecido internacionalmente.
Ele conta que ao receber o convite para participar como professor, se sentiu muito honrado e quis mostrar ao mundo o verdadeiro karate de Okinawa. “Foram dois dias de aula. No primeiro dia, havia cerca de 70 árbitros de vários países do mundo. A sua maioria, porém, havia aprendido a arbitrar através de aulas de vídeo. Quando se aprende através de vídeo, não há ‘kokoro’(sentimento), fica parecendo uma dança”. Já no segundo dia, ficou emocionado, pois durante a sua apresentação de kata foi aplaudido de pé por todos os presentes no estádio.
Este episódio o deixou muito feliz, pois quando recebeu o convite, Yonamine sensei conta que o primeiro pensamento foi: “Não posso fazer feio, pois não há outro mestre e árbitro uchinanchu a participar de eventos mundiais (apesar de ainda existir ‘gran masters’ (grandes mestres) em Okinawa, nenhum deles porém, participam destes campeonatos. Não posso envergonhar o karate de Okinawa, pois se fizer uma má apresentação eles podem dizer: ‘ah, como o karate de Okinawa é ruim!’. Por isso treinei muito. Fazia muito frio na Romênia, a temperatura chegava a 2º C negativos, e mesmo assim eu treinava no corredor do hotel. Depois de dois dias ministrando aulas, fiz a apresentação e todos se levantaram para aplaudir. Fiquei muito contente com o resultado, pois consegui demonstrar diante de vários países do mundo o karate de Okinawa” . Depois de apresentar-se pôde, enfim, tranqüilizar-se; pois não “envergonhou” o karate de sua terra natal. Sentiu a sensação de dever cumprido, afinal, mostrou ao mundo o verdadeiro karate de Okinawa e sentiu-se orgulhoso, não por vaidade, e sim por demonstrar que a arte do karate ainda resiste, apesar de muitos desconhecerem seu verdadeiro espírito.
Esta preocupação em não “envergonhar” Okinawa também se deve ao fato dele ter nascido lá.
Yonamine sensei conta que tem muito orgulho de ter nascido e sido criado em Okinawa. “Apesar de ter vivido uma vida sofrida lá, não tendo nada para comer, só batata-doce cozida, de manhã, de tarde e de noite; sinto orgulho de ter nascido lá, pois aprendi a comer de tudo, a dar valor às coisas. Quando se come algo ruim, tudo fica gostoso depois”, conta ele em tom bem humorado.

 

Mestre Yasunori Yonamine, uma vida dedicada ao Karatê de Okinawa

Yonamine sensei conta que tem muito orgulho de ter nascido em Okinawa. Ele conta que antigamente, a principal característica de Okinawa era a compaixão, a retidão, a solidariedade. Valores que foram se perdendo com o tempo. Mesmo assim, diz que tendo levado uma vida sofrida em Okinawa, comendo apenas batata-doce com sal, crescendo em meio à dificuldade, se orgulha de ter nascido lá, pois acredita que isto ajudou a fortalecer seu espírito, a enfrentar qualquer problema. “Os uchinanchus que imigraram para o Brasil, vieram numa época em que não se tinha nada para comer. Meu sonho, quando vim para o Brasil, era comer carne, bastante carne. Hoje em dia, há de tudo; mesmo no Japão, é fácil encontrar carne ou outra coisa para se comer. Talvez se eu tivesse nascido agora, não seria o que sou hoje.”

o-mestre-yasunori-yonamine-10-dan-sera-um-dos-homenageados

Um dos episódios que demonstra o seu orgulho em ter nascido em Okinawa, foi no final dos anos 90, época em que era membro do Conselho Panamericano de Árbitros de Karate. Para presidi-lo teria que se naturalizar brasileiro, pois havia muitos membros que não aceitavam ser presididos por um japonês. Ele conta que até pensou na possibilidade de naturalizar-se para assumir o cargo, mas em seu íntimo não queria desfazer-se de sua nacionalidade. “Sempre tive orgulho de ser uchinanchu, de ser japonês. Tudo o que eu tinha feito até então foi como japonês, tanto na vida como no karate. Lutei até aqui como nihonjin, então não podia jogar tudo para o alto por causa de um cargo que me traria orgulho, mas que no fundo me arrependeria, que não me perdoaria por ter feito depois; por isso, desliguei-me do conselho” – não demonstrando qualquer arrependimento por não ter-se naturalizado brasileiro.

A mensagem que Yonamine sensei deixa aos jovens é para que busquem a essência das coisas, não somente o passado, mas sim a raiz, o porquê das coisas. “Quem pratica o Budo (caminho, espírito dos antigo samurais), procura saber o significado das coisas, não somente o passado. Não é somente imitar as pessoas, é pensar por si próprio, estudando, refletindo, indo até o fundo, procurando a raiz das coisas”.

ryu4

____________________________________________________________________________________________________

Após o falecimento do Grão Mestre Meitoku Yagi a Meibukan passou a ser conduzida pelos seus filhos, Meitetsu e Meitatsu Yagi, e por motivos particulares, o Mestre Yonamine, decidiu se desligar da Associação Meibukan e criar a RYUBUKAI, com o intuito, de continuar ensinando o Karate que aprendeu com o seu Mestre.

Yagi-Meitoku-Book

Comments are closed.